Devocional Pastor Peniel

A RELIGIÃO NÃO SALVA!!

Os homens buscam o braço da religião para salvação e por quê se pregar “Religião não salva”? A religião não salva da separação eterna de Deus, pois o homem longe, separado de Deus, desprovido da orientação de Cristo Jesus para uma vida santa, lavada no Sangue do Cordeiro está longe, apartado de Deus e destinado à perdição eterna.

No verdadeiro sentido de religião é Cristo, pois somente Jesus Cristo pode nos religar com Deus, pois antes estávamos separados por nossos delitos e pecados. Mas, venho aqui falar não da verdadeira religião, mas da falsa religião que busca usurpar o que é de Cristo, roubar a glória do Filho de Deus, trazer a ela os méritos que pertencem ao Espírito de Cristo.

Já tem alguns meses eu tenho sido incomodado pelo Espírito de Deus por esta simples frase que tanto prego nas ruas aos “pecadores”: A RELIGIÃO NÃO SALVA. Muitas vezes caminhando pelas ruas, ou dentro mesmo de minha casa esta Palavra tem vindo ao meu coração. Entrei no quarto e tenho buscado a presença da Deus, a revelação ao meu espírito dado pelo Espírito, pois a conhecimento muitas vezes fica apenas na mente, mas não chega ao espírito. Deus é espírito e quando ELE fala, fala ao nosso espírito.

Então o SENHOR me deu uma revelação. Acredito que esta tem sido a segunda maior revelação que o SENHOR tem me dado nesses 11 anos aqui no campo missionário. Arrependimento quer dizer mudança de mentalidade. Ou mudamos nossa mentalidade quanto as verdades que o Espírito tem para nos dar, ou ficamos para trás, pois o compromisso de Deus é com sua Palavra.

A primeira revelação que o SENHOR me deu foi sobre a Igreja de Cristo, do Corpo de Cristo; o que é e como funciona. Não vou entrar em detalhes para não ser extensivo. Mas, eu tinha aprendido muitas coisas durante minha caminhada como crente, mas não uma revelação ao meu espírito. Friso este acontecimento, pois são situações totalmente diferente na vida do homem. Assim, o conhecimento teológico estava em minha mente, mas não uma revelação de Deus ao meu espírito. O SENHOR Jesus me vez ver a Igreja de Cristo a qual é Jesus Cristo a cabeça, o Espírito de Cristo que  trabalha no Corpo que está sobre a terra em seus diferentes membros. Sim, esta é a Igreja, o verdadeiro Corpo de Cristo que trabalha sobre a terra para trazer o Reino de Deus a este mundo. Glória Deus!

Ultimamente o SENHOR tem me falado fortemente e tem me dado o que posso dizer como uma segunda revelação. Jesus Cristo não é uma religião. Nós não somos chamados a trabalhar por uma religião. Nós não somos ativistas de um movimento religioso. Jesus, o Cristo, o Filho de Deus, não é uma religião!

Estou falando algo novo para você? Claro que não! Você sabe disso. Tudo que estou escrevendo está em sua mente e você escuta quase todos domingos em sua igreja local. Mas, você tem a consciência verdadeira do que é ser salvo pela Pessoa de Cristo Jesus?

VENDO O REINO DE DEUS

Jesus disse a um doutor da lei: “Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus
(João 3:3) Sim, é isso mesmo que você leu. Você só pode ver o Reino se você nasce de novo. E aqui está a grande chave: O que você vê dita quem você é.

O Novo Nascimento capacita o homem a VER o que está oculto aos olhos do homem natural. Este é o motivo de tantas pessoas olharem para uma igreja local e enxergarem apenas uma empresa religiosa, um negócio religioso de se gerar lucro. Mas, quem tem coragem de falar sobre isso? Nenhum religioso, a não ser os políticas que buscam impostos do lucro. Afinal, toda empresa paga seus impostas, não é. Mesmo sem declarações nós podemos identificar por suas ações. Estão tratando a Obra de Deus como mero negocio?

Por não verem o Reino muitos pertencem a um clube social religioso e acreditam que seus dízimos é o mesmo que uma mensalidade que os tornam “membros do clube” com seus devidos direitos e deveres. Ninguém declara isso, mas as ações de cada um diz justamente isso.

E por não verem o Reino que um pregador se esforça tanto por anunciar “a Palavra de Deus” em reuniões cheias, nas igrejas grandes, preferencialmente ricas, mas não há o mesmo ânimo para anunciar a “Palavra de Deus” nas pequenas e pobres congregações. Porque o Deus que eu conheço não faz acepção de pessoas e se é PALAVRA DE DEUS deve-se entregue sem acepção de pessoas.

Como não estão vendo o Reino olham para os crentes como eleitores, os serviços sociais como fonte de lucro e os ministérios como empregos.

E sobre missões? O que é missão para o religioso? Normalmente não existe sentido algum. Para o religioso missões é um investimento sem retorno financeiro e de forma completamente desnecessária. E se o fazem com certeza vão buscar o tão almejado retorno financeiro.

ONDE ESTÁ A CAUSA?

Eu poderia continuar falando muito mais das consequências de se não ver o Reino. Mas, falando sobre a causa existem dois grupos. Os que nunca Nasceram de Novo e os que morreram na caminhada.

O que é necessário para nascer de novo? Para se nascer de novo só existe um caminho e não dois. A mensagem do Evangelho deve chegar ao coração do pecador para que o Espírito Santo de Deus possa usar esta mensagem a trabalhar no espírito morto do pecador. Assim, mediante a presença da Palavra no coração do pecador e o mesmo crendo na mensagem ( revelação que ao mesmo tempo é dada pelo próprio Espírito), o Espírito faz gerar a Nova Vida para com Deus. Neste mecanismo a única participação nossa, como evangelistas que todos somos, é de fazer chegar o evangelho ao pecador, e nada mais!

Os que nunca nascerem são os que estão dentro do clubes sociais sem passar pelo processo de Deus, o Caminho de Deus. Estão domingo assistindo o culto, dão dízimos, ofertam e até leem a bíblia; e muitos conhecem muito bem a bíblia. São tão religiosos como qualquer outro religioso, perdido, sem o Espírito de Deus.

O religioso não nascido não ouve a voz de Deus. Não sabe o que é ter orientações específicas de Deus para sua vida. Confundem emocionalismo com mover do Espírito de Deus. Falam como santos, tem vestes com aparência de santo, mas sobre tais Jesus disse: “…sois semelhantes aos sepulcros caiados, que por fora realmente parecem formosos, mas interiormente estão cheios de ossos de mortos e de toda a imundícia” (Mateus 23:27)

A religião apresenta rituais, lugares religiosos, leis e etc; O pecador não nascido de novo pode ver tudo isso, praticar muitos rituais, “mudar de vida” e se tornar em mais um religioso. Mas seu interior é o mesmo cheio de pecado, seu espírito está morto e é completamente movido pelos impulsos carnais. Não ouve a voz de Deus, não adora a Deus em espírito e em verdade e este é o maior motivo das três horas do culto de domingo ser o “crente religioso”, mas os demais seis dias na semana viver tão sem Deus. Jesus disse: “Os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade
(João 4:23)

Também podemos falar dos que morreram. Sim, antes vivos, mas agora mortos. As características são as mesmas, somente traz as experiências outrora de uma vida que caminhada com Deus. Muitas cantam, pregam, são pastores e missionários, cada dia abrem a boca aos céus o chamam Jesus Cristo de SENHOR, mas suas ações não condizem. São estas que manifestam dons espirituais, profetizam, expulsam demônios e até operam maravilhas, mas o próprio Cristo no dia do juízo dirá: “Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade” ( Mateus 7:23)

Sim, amado irmão (ã), esta é a dura verdade: A religião não salva!

RELIGIOSOS x NASCIDOS DE NOVO

A grande marca de quem é nascido de novo e de quem é religioso não é a profissão. Pois abrir a boca e falar qualquer um pode fazer. Mas a grande marca é a presença do Espírito de Deus que permite o pecador regenerado viver a justiça de Deus, amortecer seu membros carnais e viver a nova vida em Cristo.

Aos religiosos existe a forte inclinação às coisas da carne. No interior não flui água vida, nada do Espírito de Deus, não edifica ninguém, não anima ninguém, não ajuda ninguém, não sacia a sede de ninguém, pois está completamente seco. Jesus disse: “Quem crê em mim, como diz a Escritura, rios de água viva correrão do seu ventre. (João 7:38) Todo nascido de novo existe um manancial dentro dele inesgotável que permite qualquer um que se aproxima matar a sede, a receber mais do Espírito de Deus. Aqui está uma grande marca!!

Aos religiosos cristãos as palavras do Mestre Jesus Cristo são utópicas. A boca diz SENHOR, SENHOR, mas em seus corações e em suas ações as palavras do Mestre foram possivelmente para Pedro, Tiago e João, não para nós crentes do século XXI.

PARA QUEM É DIRECIONADA A PALAVRA?

“Tens que nascer de novo” de João 3:3 foram palavras ditas a um religiosos. E é muito difícil para um religioso receber tais palavras, jogar tudo que aprendeu, práticas, cultos, rituais, justiças próprias e etc. Sempre palavras duras e profundas ditas pelo Mestre deve ser para uma prostituta ou um publicano no meio da multidão e não para a classe religiosa.

Mas Jesus disse a Nicodemos, a um mestre, religioso, príncipe dos judeus: “Tens que nascer de novo” (João 3:3). O Espírito de Deus falou a mim e também me impactou. O SENHOR me disse: “Peniel, a religião não pode te salvar. Viva a tua vida no Corpo de Cristo, no mover do Espírito, pela justiça de Cristo, sob as ordens da Cabeça.”

IMPACTADO

Algo novo? Não, mas fiquei impactado, pois o SENHOR revelou ao meu espírito, Vou terminar com algo que tenho pensado sozinho dentro do meu quarto, no jardim da minha casa, andando pela rua: Diante do SENHOR ninguém responderá por mim. Diante do SENHOR será apenas eu com minhas obras e o próprio SENHOR. Não estou falando do Juízo Final, mas aqui mesmo, nesta vida, neste momento, pois não é depois da morte que se define a eternidade, mas aqui nesta vida. Ninguém responde por mim, não tem como chamar liderança de igreja, parentes, pais, amigos, filhos; ninguém!

Ou vivemos verdadeiramente Cristo Jesus, ou seremos meros religiosos enganando a nós mesmos. Ou buscamos em Deus a Nova Vida que ELE tem para nos dar, ou seremos mais um cego espiritual neste mundo.

DEUS NÃO SALVA NINGUÉM POR AMOR. Neste exato momento milhares e milhares de vidas que Deus amou e ama estão no inferno. Deus amou cada uma delas e mesmo assim elas estão lá e jamais sairão de lá. Estão no inferno, no lugar de tormento, não porque Deus não as amava, mas porque viveram de forma errada.

Pastor Peniel Nogueira Dourado

O único caminho de salvação é crendo VERDADEIRAMENTE, e não religiosamente em Cristo Jesus. O Mestre não estava brincando quando disse: “Vós sereis meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando” (João 15:14) O nosso Mestre, Jesus Cristo, tão pouco proferia utopias quando disse:

Bendizei os que vos maldizem, e orai pelos que vos caluniam. Ao que te ferir numa face, oferece-lhe também a outra; e ao que te houver tirado a capa, nem a túnica recuses; E dá a qualquer que te pedir; e ao que tomar o que é teu, não lho tornes a pedir. E como vós quereis que os homens vos façam, da mesma maneira lhes fazei vós, também.” (Lucas 6:28-31)

Pastor Peniel Nogueira Dourado

Anúncios
Categorias: Devocional Pastor Peniel | Tags: | Deixe um comentário

Alianças erradas

Eu sempre soube que a maior dificuldade dos missionários no campo era a falta do convívio de sua igreja local. Se o missionário é casado, tem filhos a distancia de parentes, como irmãos, pais, primos é fácil superar. Mas é muito difícil superar a falta da igreja, dos amigos, companheiros de oração, evangelismo, culto de missões, conferências e etc.

Aquele que está acostumado a um convívio agitado, muita gente, muitos amigos e, se for o caso, aquele ritmo caloroso dos amantes do serviço missionários, sofre ao se deparar com a nua e crua realidade do campo missionário. No campo não há plateia, não há agito, não há movimentos calorosos em torno do tema “missões”, mas você vive a realidade de desenvolver e manter um trabalho no campo. No campo missionário você só tem trabalho, nada mais. A única motivação é a Palavra de Deus que nos tem enviado. Você pode se emocionar com a visita de um missionário em sua igreja contando muitos testemunhos e experiências, mas a realidade é uma sequencia de tudo trabalho de um dia após o outro.

Acredito que esta realidade tem frustrado muitos aventureiros e posteriormente os tem levado a fazer um trabalho no campo missionário muito superficial. Bem, isso se podemos chegar a dizer que tal trabalho é um serviço missionário, porque muitas vezes parece mais um turismo que qualquer outra coisa. A moda agora é vir ao campo passar uns 15 dias apenas, estar em todos os lugares que o missionários tem estado e tentar sentir, aos menos durante os 15 dias – e que não passe disso  –  na própria pele os padecimentos do serviço missionário. Mas tudo deve ser muito rápido e sem nenhum compromisso. Que isso fique bem claro!!

Também quero esclarecer aqui que nem todos que vem ao campo por alguns dias pertencem a este grupo dos descompromissados. Nossa Base de Apoio tem recebido muita gente que tem feito um excelente trabalho. São verdadeiros missionários de apoio e ajuda muito a Obra missionária.

Pastor Peniel e Mina

Eu e Mina deixamos nossa igreja e familiares para trás. A nossa frente tínhamos apenas um futuro que só Deus sabia. Enquanto em nossa igreja era realizado cultos de Santa Ceia com casa cheia nós  celebrávamos com dois cálices e dois pedacinhos de pão em uma sala vazia. E eu não vou dizer que isso é fácil, pois realmente não é. Mas o propósito de Deus para nossas vidas é maior que o nosso próprio desejo. Devemos cumprir o propósito de Deus.

O tempo foi passando e não tínhamos experiências quanto às diferenças culturais. Tivemos que aprender tudo na prática e com muito sofrimento. Eu sempre mantive o pensamento de ter um grupo de amigos chegados, companheiros de trabalho, um círculo familiar. Mas sempre comparávamos com a casa de onde saímos e nunca chegávamos onde queríamos. Confesso que eu e Mina muitas vezes em nossas reuniões de oração apresentávamos a Deus esta necessidade, pois queríamos ter uma réplica dos amigos que deixamos para trás.

Vivendo essa carência não percebemos que o inimigo estava pronto a armar laços. Quando temos um propósito dado por Deus a nossa frente devemos ter muito cuidado com nossas companhias. Podemos fazer alianças que vão nos tirar da rota, nos desviar do propósito e com certeza seremos reprovados diante do Senhor Jesus. Não foi justamente isso que aconteceu com Salomão? Ele faz aliança com mulheres idólatras. Deus havia dito ao seu povo para não aliar-se a elas, mas a Palavra de Deus nos fala de Salomão que “a estas se uniu Salomão com amor” (1 Reis 11:2). Mas, como um homem tão sábado e cheio de experiências com Deus entrou por um caminho desses? Quais os motivos? Sim, com certeza Salomão tinha seus motivos e muitas explicações. Acredito que até explicações “sábias e espirituais”, pelo menos para os homens, mas não para Deus.

Fazer aliança errada não foi apenas o erro de Salomão. Nós também podemos lembrar do rei Asa que usou o tesouro do Templo entregando a Ben-Adad rei da Síria fazendo aliança para lutar contra Baasa o rei do norte. Não faltou um profeta, um homem de Deus que estava vendo o que Asa não via por causa dos seus olhos tapados pela necessidade. E o profeta Hanina disse: “Porquanto confiaste no rei da Síria, e não confiaste no Senhor teu Deus, por isso o exército do rei da Síria escapou da tua mão” (2 Crônicas 16:7). A Palavra do Senhor pelo projeta impactou tanto o rei Asa que ele sai desnorteado cometendo uma série de atos loucos. Asa mandou prender o projeta tentando fechar a boca de Deus. Mas, pode-se silenciar um profeta, mas nunca calar a boca de Deus.

Em 2 Cronicas 18 encontramos o relato da aliança de Josafá com Acabe. Josafa, o rei temente a Deus e Acabe, o ímpio. Sim, no momento da necessidade sempre haverá oportunidades de alianças erradas. Nesta aliança aqui não terminou em desgraça para o rei Josafá porque o Senhor é misericordioso e já tinha planos de juízo para Acabe.

O missionário guiado por Deus deve enfocar-se no propósito que Deus lhe tem dado. Se você está no campo missionário eu sugiro que você tenha muito cuidado com suas companhias. Os filhos de Israel saíram do Egito com o foco na terra prometida. Mas havia um povo entre os Filhos da promessa, um povo que não era povo de Deus. A Bíblia Nova Versão Internacional usa um termo muito interessante: “Um bando de estrangeiro”. A Palavra de Deus diz assim: “Um bando de estrangeiros que havia no meio deles encheu-se de gula, e até os próprios israelitas tornaram a queixar-se, e diziam: “Ah, se tivéssemos carne para comer!” (Números 11:4). Saindo do Egito eles não trouxeram apenas suas bagagens, mas “grande multidão de estrangeiros de todo tipo seguiu com eles (Êxodo 12:38).

Certo pastor, missionário por muito tempo a Bolívia, me perguntava sobre meus planos no campo que recém chegávamos. Na época pensávamos abrir uma igreja e começar a trabalhar com o povo. O pastor começou a me falar dos bairros onde tem gente rica. Aquele homem me aconselhava pensar no futuro e nada de trabalhar pela periferia. Eu fiquei tão chocado. Depois encontrei outro missionário ( ou ao menos se dizia ser), mas este só tinha em mente viver bem, ter bons carros e ganhar dinheiro. Ele tinha uma boa casa e um bom carro e em nenhum momento me falou de evangelismo, da obra, das necessidades de Bolívia. Realmente eu estava tendo contato com o “vulgo” que está no meio do povo de Deus. São estes os que fazem o povo clamar: “Ah, se tivéssemos carne para comer!” (Números 11:4). Se você ficar muito tempo bebendo da cisterna podre dessa gente você vai se encher de amargura e terminar acreditando que o manar de Deus é um “miserável pão” (Números 21:5).

O Senhor Jesus tem me dado esta Palavra e eu as escrevo agora. É certo que procuro sempre expressar-me dentro do contexto de missões para ajudar os que estão no campo e os que desejam ir ao campo, mas com certeza esta Palavra serve para você que, quem sabe, não está no campo missionário. Por favor, não as tome como se fosse para outro. Ela serviu para mim e agora mesmo serve para você. O Espírito de Deus fala ao teu coração neste momento: Tenha cuidado com alianças erradas!

Seja no campo missionário ou na igreja devemos ter cuidado com as pessoas com as quais estaremos andando. Você pode está em um lugar novo e precisando de bons amigos, então ore para Deus te dar bons amigos. O profeta Ezequiel viu vinte e cinco homens de costas para o templo e adoravam o sol (Ezequiel 8:16). Não deixaram o ambiente da igreja (Templo), mas seus corações estavam inclinados a outro deus. Em Atos dos Apóstolos temos algo interessante. A Palavra de Deus diz o seguinte: “Este é o que esteve na congregação no deserto, com o anjo que lhe falava no monte Sinai, e com nossos pais, o qual recebeu palavras de vida para vo-las dar; ao qual os nossos pais não quiseram obedecer, antes o rejeitaram, e EM SEUS CORAÇÕES voltaram ao Egito” (Atos 7:38-39). Eles continuavam andando rumo a terra prometida, mas no coração estava o Egito. O problema é que esta situação é contagiosa. Você anda com eles e fica igual a eles.

Aqui na Bolívia o Senhor Jesus tem nos confiado o trabalho evangelístico com muita literatura. Já temos trazido várias toneladas de material e feito o apoio a evangelistas e grupos de evangelismo. As portas têm sido abertas sempre e quando andamos nessa direção. Como eu já disse, nós viemos à Bolívia pensando abrir uma igreja, mas o Senhor começou a nos direcionar. Mas aqui temos contato com missionários de vários ministérios. Geralmente temos problemas com aqueles que acreditam que o seu ministério é o mais importante. Normalmente esses missionários não respeitam o que fazemos, desfazem das obras que realizamos e nós realmente estaríamos no caminho certo se deixássemos de fazer o que fazemos para apoiar o que eles estão fazendo. São homens e mulheres de Deus, mas são ignorantes. De todo coração eu respeito e admiro o que estão fazendo no Reino, mas não admito tentar me tirar do trabalho que me foi confiado.

Já tenho deixado de andar com muita gente por serem ignorantes neste sentido. São pastores que acreditam que o único trabalho do Reino é pastorear uma igreja. São evangelistas que acreditam que só quem realmente está evangelizando é quem prega nas ruas. São homens e mulheres de Deus que acreditam que só quem é realmente produtivo são os que estão empenhados no serviço de discipulado. Eles ignoram que o Reino de Deus é tudo isso e muito mais. Nem o meu ministério é o centro, nem o deles. Mas o centro é Cristo Jesus. E esta é uma teoria muito bonita de se falar e escrever, mas na prática muitas vezes não existe e para evitar conflito é melhor distanciar. Eu não quero tirar ninguém do foco que lhe foi confiado, assim como não quero sair do objetivo que o Senhor me confiou.

Geralmente quando encontro um missionário que tem chegado recentemente eu procuro falar sobre este assunto. Sempre digo que não importa o trabalho que ele está fazendo, pois todos pertencemos ao Reino de Deus. Se houver respeito, com certeza seremos bons companheiros. Esta é minha contribuição para tentar ajudar e que evitem problemas no futuro. Infelizmente nem sempre fomos ouvidos.

Pastor Peniel Nogueira Dourado

Mas que o Senhor nos direcione cada dia e nos ajude a selecionar as pessoas com as quais sentamos. Este é minha oração.

Pastor Peniel Nogueira Dourado

 

Obs.: Se este texto abençoou sua vida não esqueça de compartilhar

INSCREVA-SE em nosso canal no Youtube – clique aqui 

 

Categorias: Devocional Pastor Peniel | 2 Comentários

Se Jesus é o único caminho….

Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim” (João 14:6)

Você já citou este versículo sem ter que abrir a bíblia para ler? Acredito que sim. Nós o conhecemos de memória. Mas, cremos nele? Podemos medir o peso que vem sobre nós neste pequeno versículo? Será que nosso cristianismo está a altura do que expressa João 14:6?

Diante dos fatos hoje me coloquei no meio da massa “cristã” que não responde este pequeno texto. Meu coração se quebrantou diante do SENHOR. O que estamos fazendo? Estamos brincando de ser seguidor de Jesus, o Cristo? Este que hoje é nosso Salvador por acaso não virá com justiça a pagar a cada um segundo as suas obras? Se nós, ou muito de nós estamos brincando, saiba que ELE não está de brincadeira. O Rei disse: “E, eis que cedo venho, e o meu galardão está comigo, para dar a cada um segundo a sua obra” (Ap. 22:12)

Se Jesus é o único Caminho por que ainda 2 bilhões de pessoas neste mundo nunca ouviram falar de Jesus Cristo e do plano de salvação ao menos uma vez?

Se Jesus é o único Caminho por que apenas 3% dos missionários transculturais estão trabalhando entre povos não alcançados?

Se Jesus é o único Caminho por que em média mundial os seguidores de Jesus ofertam cerca de 2% para missões e têm a capacidade de gastar mais com Coca Cola e chiclete que ofertar para a causa do seu Mestre?

Se Jesus é o único Caminho porque o total do recurso financeiro arrecadado para missões, pouco mais de 6% é investido em missões, sendo o resto roubado ou desviado do alvo?

Se Jesus é o único Caminho por que a maioria das igrejas brasileiras investem apenas 10% dos recursos arrecadados nos cultos de missões no serviço missionário e o restante, ou seja, 90% em atividades locais?

Se Jesus é o único Caminho por que 67% da população mundial desde 30 dC  até´os dias atuais morreram sem nunca se quer ouviram falar de Jesus Cristo?

Se Jesus é o único Caminho por que 70% que estão cada domingo dentro das igrejas não têm nenhuma informação dos campos missionários, ou estatísticas da grande e dura realidade missionária?

Se Jesus é o único Caminho por que pastores realizam cultos de missões, arrecadam ofertas para missões e não enviam nada para missões?

Se Jesus é o único Caminho por que cada dia as igrejas estão mais centradas em seus programas locais e de crescimento e menos interessada nos campos missionários?

Se Jesus é o único Caminho por que em média os crentes das igrejas brasileiras ofertam para missões R$ 1,30 por mês? Seria este um valor justo para um serviço chamado prioritário?

Pastor Peniel e Mina

Pastor Peniel e Mina

Se Jesus é o único Caminho por que a maioria dos que estão lendo este post não participa mensalmente no serviço de missões financeiramente e mesmo assim se auto denominam amantes de missões? ( que este não seja o seu caso)

Pastor Peniel Nogueira Dourado

Categorias: Devocional Pastor Peniel | Tags: , , | 2 Comentários

Missão, um caminho novo

NOVO CAMINHO BlogDeus tem um caminho para cada servo e serva que verdadeiramente se entrega ao serviço do Mestre. O Caminho é dEle e é ELE que diz onde você deverá colocar os pés. É normal você crescer e começar a fazer planos para sua vida. Isso é muito normal. E quando criança nós brincamos com “o que vou ser quando crescer”. Mas viver a serviço do Mestre é viver a vontade do Mestre e nem sempre você vai caminhar por caminhos já conhecidos.

É claro que hoje predomina a ideia que o servo escolhe seus próprios caminhos, seu trabalho, sua atividade e pouco importa a vontade do seu Senhor; e se o Senhor Jesus não é senhor sobre sua vida ELE não é senhor. A maior parte das mensagens nos faz senhor de nós mesmos. Quem manda é você e sua própria vontade.  Mas não creio ser este um caminho correto, de bons resultados. Tudo isso reflete egoísmo, rebeldia, irresponsabilidade e tem como fim, muitas vezes, uma tragédia.

Quando Israel saiu do Egito Deus preparou um caminho no deserto. Era um caminho que os ex-escravos não conheciam, mas havia suprimento de água, pão e segurança, pois caminhavam sob a orientação de Deus. Quando chegaram ao sul da Terra Prometida acreditaram ter muita experiência e resolveram escolher seus próprios caminhos. Enviaram espias pela terra, os quais trouxeram uma mensagem desanimadora desviando o povo da vontade do Senhor. Dois anos haviam se passado no deserto em viagem do Egito ao sul da terra que flui leite e mel e viram o agir da mão do Todo Poderoso, mas temeram e não quiseram entrar e conquistar a Terra Prometida. E por causa da desobediência andaram mais trinta e oito anos no deserto. O momento da conquista foi algo novo, uma caminhada nova e erraram miseravelmente em suas decisões pela desobediência.

NOVO CAMINHO Blog 02Depois da morte de Moisés Deus levanta Josué para conduzir o povo. Josué havia aprendido que o povo era de Deus, o caminho era Deus que traçava e, por fim, Deus era SENHOR sobre Israel. O povo que não creu na Palavra do SENHOR pisou a terra seca no Mar Vermelho, mas o novo povo sob comando de Josué apenas ouviu sobre as maravilhas que Deus fizera tirando os pais do Egito.  Para eles aquele era um novo caminhar. A Palavra diz: “…porquanto por este caminho nunca passastes antes.”(Josué 3:4) Era um novo começo para aqueles que haviam deixado os caminhos do SENHOR e o segredo estava na obediência.

Eu tenho visto gente perdida no campo missionário. Homens e mulheres tão cheio de conhecimento e experiências em conferências e cultos missionários, mas no campo estão completamente perdidos. E tenho dito ultimamente que muitos se encheram de conhecimento sobre missões, experiências missionárias, escreveram livros sobre missões, frequentaram dezenas de conferencias missionárias e estão com a cabeça cheia de conhecimento humano, mas no campo missionário estão completamente perdidos. Por que? Por  que tantos erros? Tão experiente, mas agora envergonhado. Tão apoiado por igrejas e agencias missionárias, mas no campo amarrado de pés e mãos. Por que? Amado, é só olhar para Moisés e Josué. Ninguém fazia sua própria vontade, mas eram servos incondicionais dAquele que é SENHOR. O campo missionário é um novo caminhar e cada campo tem algo novo para você. Obedecer é o segredo.

Você vai fazer missões e está achando que já sabe o que fazer? Pois eu tenho uma Palavra de Deus para tua vida: “Confia no Senhor de todo o teu coração, e não te estribes no teu próprio entendimento.” ( Provérbios 3:5) Deus tem um caminho para você, orientações específicas para o trabalho que você vai fazer. Ele tem os detalhes de tudo e a maior riqueza que você poderá levar ao campo missionário dentro de sua mala é conhecer a voz de Deus e agir conforme as orientações do SENHOR, pois a Obra é dEle e não pertence a você.

Seja qual for a posição que você venha assumir isso não quer dizer que você não precisa de instrução. Eu tenho um conceito bem diferente de experiência missionária. E ser experiente não é visitar por quinze dias alguns campos missionários ou ter as páginas do passaporte repleta de carimbo. E se você pertence a esse grupo e agora está indo ao campo para desenvolver um trabalho saiba que você vai começar enfrentar novas situações, trilhar novos caminhos. Uma coisa é passar quinze dias no campo, outra é ficar e desenvolver um trabalho.

NOVO CAMINHO Blog 04A vida da rainha Ester reflete isso. Era uma pobre garota entre o povo de Israel sob os cuidados do tio Mardoqueu. O tempo passou e a menina de Mardoqueu tornou-se rainha. Mas a Palavra de Deus revela algo interessante: “Ester, porém, não declarava a sua parentela e o seu povo, como Mardoqueu lhe ordenara; porque Ester cumpria o mandado de Mardoqueu, como quando a criara. (Ester 2:20) Sim, agora era rainha, mas chegou sob as orientações do seu tio e quando já vivia a nova vida, o novo caminho, consultava seu tio Mardoqueu para tomar as decisões. Mardoqueu é símbolo do próprio Espírito de Deus. Se Ester acreditasse que por ser rainha poderia caminhar sem as orientações de Mardoqueu ela teria fracassado.

Sim, caminhos novos. Quem não pisa nesta vida em caminhos novos? Faculdade, um novo emprego, assumir uma congregação, casamento são exemplos de caminhos novos. E quero deixar claro que o campo missionário é um caminho novo também. Uma coisa é o seu país e outra bem diferente é o país alheio. Uma é exaltar a cultura em cultos de missões com roupas típicas e comidas regionais, e outra é conviver entre culturas diferentes. Muitos são experientes em conferencias, cultos de missões e se mostram apaixonados por missões, mas nem tudo é um mar de rosas. O Novo Caminho a pisar, o campo missionário, é cheio de espinhos e você precisa ter Chamada e manter-se firme em fazer o que Deus quer que você faça. Caso contrário você fará parte dos que voltam do campo e só murmuram sobre o serviço de missões. Você já encontrou gente assim?

Atualmente, neste ano de 2016, estamos completando dez anos trabalhando em Bolívia. Todos os dias pela manhã eu e minha esposa oramos ao SENHOR e entre vários assuntos que colocamos diante do SENHOR o que não falta é orientação espiritual. Sim, muita coisa já fazemos corriqueiramente, pois temos o que fazer, compreendemos nossa responsabilidade e o que tem que ser feito nós fazemos. Mas o trabalho é espiritual. Aqui não desenvolvemos um serviço de homens, mas pertence ao SENHOR. Seja no evangelismo, no apoio aos evangelistas, no relacionamento, quem apoiar, quando, onde fazer o apoio. Muitas vezes estive fazendo planos para enviar materiais para uma determinada região e o SENHOR direciona outra. Em outras ocasiões me organizava para um trabalho de impacto em um ponto da cidade e Deus mostra outro. Assim, desfazemos tudo e procuramos fazer como o SENHOR manda!

E a nossa manutenção? Nossa ajuda vem de igrejas, agencias missionárias e irmãos que sentem no coração de adotar o projeto. E cada ano Deus faz algo novo, Deus nos leva a pisar um Novo Caminho na área de manutenção. E creio que o SENHOR faz assim para deixar bem claro que é ele que sustenta esta Obra, pois a Obra é dele. Quando viemos à Bolívia Deus nos disse por várias vezes que ELE colocaria um trabalho em nossas mãos. Sou consciente que este trabalho é dEle e não meu. Se é dEle, ELE mesmo, nos dirá o que fazer e ELE mesmo manterá. Chegamos aqui sem apoio e com muitas oposições. Orei ao SENHOR e disse que a carga da manutenção não colocaria sobre ninguém, pois Deus havia enviado aqui e não existe motivo de acreditar que o responsável de manter o trabalho seria uma igreja, meus pastores ou qualquer outra pessoa. Isso é muito mais fácil escrever que viver. Mas, oramos ao SENHOR com sinceridade e pedimos que essa realidade fosse implantada em nosso coração. Deus é o mantenedor deste trabalho!

No final de novembro de 2015 fomos ao Brasil e orávamos ao SENHOR por novos colaboradores. Mas quando chegou janeiro de 2016 tínhamos que voltar a Bolívia e eu recebo a notícia de duas igrejas que não nos ajudariam mais. Voltamos a Santa Cruz de la Sierra com menos dois mantenedores, mas havia paz em nosso coração. Alguns dias depois um irmão entra em contato conosco dizendo que nos apoiaria financeiramente. Somente este homem nos ajuda com o mesmo valor que as duas igrejas nos enviava. Sinceramente não escrevo esta vitória com alegria, pois um pastor que nos ajuda envolve dezenas de família na intercessão e presencialmente no campo, pois o recurso é fruto do trabalho dos irmãos. Mas nós nos mantemos aqui sob os cuidados do SENHOR e ele sempre nos leva a Novos Caminhos para nos mostrar que o controle está com ele e não nas minhas mãos.

Então, você se prepara para ir ao campo missionário? Volto a dizer: Você pisará novas terras. Não falo de um lugar geográfico, mas de novas experiências e para obter a vitória você precisará manter os olhos no SENHOR Jesus. Lembra do versículo de João 14:6? “Eu sou o caminho….”(João 14:6) Jesus é o Caminho ao Pai, mas também é o caminho para sua vida aqui na terra. Não vivemos um deísmo, mas a verdadeira vida com Deus é teocéntrica.Ou você é guiado pelo SENHOR, ou você erra na caminhada. No mundo o conhecimento, a razão, a lógica, a vontade própria, a fama, o dinheiro, o bem-estar, a prosperidade, o “comer o melhor da terra”, o “melhor para mim” são o guiar dos passos do homem sem Deus. Infelizmente vejo o mesmo dentro das igrejas, pois estão , sim, dentro das igrejas, muitas vezes pregando e continuam sendo homens sem Deus. Mas para o servo do Senhor a bússola da vida é Jesus Cristo. Ele é a Palavra fiel. A vontade dele é o acertar. Ele é a orientação dos nossos passos nesta vida e que nos leva ao Pai. Você pode pisar novos caminhos de olhos fechados se tiveres os ouvidos abertos às orientações do SENHOR; e não há erro!

Quero finalizar com um texto que está em Jeremias 42:3, que diz: “Para que o Senhor teu Deus nos ensine o caminho por onde havemos de andar e aquilo que havemos de fazer” (Jr 42:3). Nabucodonosor havia conquistado Jerusalém. O povo que ficou na cidade busca o profeta Jeremias por orientação. Mas é interessante notar uma predeterminação no coração do povo. No verso 6 deste mesmo capítulo diz: ” Seja ela boa, ou seja má, à voz do Senhor nosso Deus, a quem te enviamos, obedeceremos, para que nos suceda bem, obedecendo à voz do Senhor nosso Deus.(Jr 42:6). O ídolo no coração era se sair bem. Quando o apóstolo Paulo se dirigia a Jerusalém guiado pelo Espírito de Deus ele recebeu muitas advertências de sofrimentos naquela missão. Na realidade, o ministério do apóstolo Paulo consentia, em parte, aprender o quanto se deve padecer pelo Nome do SENHOR: “E eu lhe mostrarei quanto deve padecer pelo meu nome” ( Atos 9:16). E mediante as revelações dos sofrimentos, as súplicas dos irmãos o apóstolo Paulo diz que “estou pronto não só a ser ligado, mas ainda a morrer em Jerusalém pelo nome do Senhor Jesus” (Atos 21:13). Para o apóstolo Paulo literalmente “o viver é Cristo, e o morrer é ganho” (Fp 1:21). Mas para os poucos que ficaram em Jerusalém o “que nos suceda bem” era o alvo. Eles pisavam um novo caminho, a dura caminhada da perda da liberdade, mas não buscavam o arrependimento, não voltavam de coração ao SENHOR.

A Palavra de Deus veio a Jeremias, mas não segundo o que esperavam. Dez dias depois a Palavra do SENHOR veio a Jeremias dizendo que deveriam ficar em Jerusalém sob o mando de Nabucodonosor e não ir ao Egito ( Jr.42:22). Eles tinham no coração que ficar e submeter-se a Nabucodonosor não era orientação de Deus. Tudo menos aquilo. Qualquer orientação, menos ficar. Os habitantes de Jerusalém agora andavam por um novo caminho, o caminho da falta da liberdade. Estava naquela situação por desobediência e quando a orientação de Deus chega contrariando mais uma vez seus corações endurecidos eles erram novamente.

Amado irmão, seja qual for o Novo Caminho que o SENHOR te leva a caminhar; eu direciono esta palavra em especial aos que se preparam para desenvolver uma obra no campo missionário, o segredo de tudo continua sendo a obediência às ordens do SENHOR. Ouça a voz do Espírito de Deus e atue conforme as orientações dadas por Deus. De tudo o que você leva dentro de tuas malas a mais importante é saber ouvir a voz do Senhor e ser obediente. E o SENHOR diz: “Mas agora, assim diz o SENHOR que te criou, ó Jacó, e que te formou, ó Israel: Não temas, porque eu te

Pastor Peniel e Mina

Pastor Peniel e Mina

remi; chamei-te pelo teu nome, tu és meu. Quando passares pelas águas estarei contigo, e quando pelos rios, eles não te submergirão; quando passares pelo fogo, não te queimarás, nem a chama arderá em ti” (Isaías 43:1,2)

 

Peniel Nogueira Dourado

 

Categorias: Devocional Pastor Peniel | 2 Comentários

A GLÓRIA DO HOMEM É COMO A FLOR

A GLÓRIA DO HOMEM É COMO A FLOREscutei um homem dizer: “Eu não vou envelhecer de graça. Vou lutar cada dia de minha vida por uma vida melhorMe deu pena de ver o desespero. Pobre miserável, infectado pelo pecado, vê seu corpo deteriorando e visualiza a morte. Mas, quem quer pensar na morte? Prefere se ocupar com os alvos e prazeres passageiros desta vida ( apenas isso), vivendo a vida como se não houvesse morte.

Eu fico com a Palavra de Deus. “Milita a boa milícia da fé, TOMA POSSE DA VIDA ETERNA, para a qual também foste chamado (…)” (1 Timóteo 6:12). Este versículo pode não fazer muito sentido para você (agora). Mas eu atendi esse chamado de Deus para viver o propósito de Deus quando por três dias consecutivos entrei em um cemitério. Eu tinha mais ou menos 18 anos e estava indo a uma reunião de oração na igreja às 8:00 da manhã. Meu alvo era a bênção de Deus para minha vida.

Mas, passando pelo cemitério “algo” me impulsionou a entrar. Sozinho caminhei entre os túmulos e o Espírito Santo fala ao meu coração: “Peniel, olha as idades. Tanto jovens como velhos morrem“. No outro dia, tentei não entrar, mas outra vez fui impulsionado. O SENHOR me fala novamente: “Peniel, quantos são os salvos?“. Eu olhava os rostos nas fotos; crianças, jovens e velhos. Eu estava quebrantado!

No terceiro dia, peguei minha bicicleta e foi para a igreja. Avistava o cemitério que estava em meu caminho e pensava no que o SENHOR falaria. Quando cheguei no portão entrei sem excitar. Caminhei entre os túmulos empurrando minha bicicleta. Pensava no que o SENHOR havia me falado nos dias anteriores. Eu já não pensava na vida, pois caminhava entre os mortos. O meu desespero pela bênção e prosperidade para esta vida não importava.

Continuei andando e pensando no que o SENHOR me falaria. Inesperadamente encontrei um túmulo. Estava cheio de mato ao redor. Eu não esperava encontrar e não estava buscando, mas aquele túmulo era do meu avô paterno. Quando vi meu coração explodiu e eu dizia: Este está com Deus!! O SENHOR me fez lembrar do desejo que meu avô, conhecido como irmão Dourado, tinha pela obra. Toda sua vida procurou fazer a obra e justamente faleceu na região de fronteira do Brasil com Paraguai onde havia passado momentos de desconforto por causa da Obra.

Eu fiquei olhando o túmulo do meu avô, o irmão Dourado. O Espírito de Deus me diz: “Peniel, você quer dedicar sua vida (passageira) para o serviço do Reino, ou quer ser como os outros?” Eu sai do cemitério e foi à reunião de oração. Confesso que o conteúdo de minha oração foi mudado, assim como o rumo de minha vida.

Pastor Peniel e Mina

Pastor Peniel e Mina

Pois vocês foram regenerados, não de uma semente perecível, mas imperecível, por meio da palavra de Deus, viva e permanente. Pois, “todo homem é como a relva, e toda a sua glória, como a flor da relva; a relva murcha e cai a sua flor, mas a palavra do Senhor permanece para sempre. Essa é a palavra que lhes foi anunciada” (1 Pedro 1:23-25).

Peniel Nogueira Dourado

.

Deixe sua mensagem – CLIQUE AQUI

Categorias: Devocional Pastor Peniel | Deixe um comentário

OS VENTOS DE DEUS

VENTO DE DEUSAlugamos nossa segunda casa em Santa Cruz de la Sierra com um frondoso abacateiro no quintal. Para mim aquele abacateiro foi mais que uma árvore com folhas e frutos; Deus usou várias situações envolvendo aquela árvore para nos mostrar que ELE está no controle de tudo. Quando chegamos em Santa Cruz de la Sierra a nossa primeira casa estava em um terreno sem árvores. O único lugar que tínhamos para nos abrigar do sol era nossa pequena casa. Graças a Deus que ficamos pouco tempo. E para ser mais exato, nós ficamos uma semana. Andando pelo bairro encontramos nossa segunda casa. Eu entrei e vi o frondoso abacateiro que tinha ramas que cobriam quase todo o terreno. Foi como encontrar um oásis depois de caminhar uma semana no deserto. Eu fiquei encantado de ver toda aquela sombra e já imaginei minha filha Deborah brincando à sombra do abacateiro.

Base de Apoio em Santa Cruz de la Sierra - Bolívia

Base de Apoio em Santa Cruz de la Sierra – Bolívia

Mas minha alegria tinha dias contados. A proprietária da casa veio inesperadamente com alguns homens e podou o abacateiro deixando praticamente o caule. Foi como cortar nossa alegria. Além do mais, a proprietária nos disse que ficaríamos apenas três meses na casa. A mulher entrou no carro deixando para trás folhas e paus espalhados pelo chão e a preocupação de não termos onde morar em três meses. Mas pela manhã eu me levantei para orar e apresentar nossa situação ao SENHOR Jesus. Estávamos chegando à Bolívia e em três meses eu tinha que agir documentações de migração e agora buscar uma nova casa. Mas, durante aquele momento matutino de oração, como uma brisa suave ao meu coração, o Espírito de Deus me diz: “Você vai comer muito abacate desta árvore”. Entramos na casa em maio de 2007 e saímos no mês de abril de 2014. O caule quase que morto do abacateiro lançou ramas e houve temporada que havia tanto fruto que os galhos rompiam. Deus é fiel!

Depois de três anos naquela mesma casa nós recebemos uns missionários do Brasil. O missionário Cleuber e Ananda pertenciam ao Ministério Elohim de Salvador, Bahia. Eu dizia para a Ananda observar as folhas do abacateiro, pois se o movimento fosse do norte para o sul o calor se manteria, mas se as folhas se movessem do sul para o norte o frio estaria chegando. E quantas vezes, sentados à varanda, sentíamos o vento sul soprar e nos preparávamos para a virada de tempo. O brando soprar do sul, quase que imperceptível, agitando as folhas do abacateiro ao norte, fazia-nos mudar a rotina da casa. Cobertores, casacos, moletons quase que esquecidos eram tirados do baú. Da mesma forma Deus tem formas maravilhosas de nos falar que algo diferente está por vir. E quando não observamos a brisa nas mudanças de clima, geralmente de forma súbita vem o forte vendo austral. Ninguém consegue ignorar poeira, folhas voando e galhos que se rompem. O frio chega e de uma forma ou de outra nos traz seu aviso.

Pastor Peniel, Mina e Deborah

Pastor Peniel, Mina e Deborah durante o evangelismo em Bolívia

Se você não aprendeu escuta a brisa, então o Criador também fala por fortes ventos. O salmo 148:8 diz: “…vento tempestuoso que executa a sua palavra”. O salmista diz que o sol e a lua louvam ao SENHOR; baleias, neves e vapores louvam ao SENHOR. E ventos tempestuosos executam a Palavra de Deus. Sim, Aquele que conta o número das estrelas e as chamam por nome ( Salmo 147:4 ) usa ventos tempestuosos para executar sua Palavra. Um vento forte do oriente foi usado para livrar o povo de Israel das mãos de Faraó. “Moises estendeu a sua mão sobre o mar, e o SENHOR fez retirar o mar por forte vento oriental toda aquela noite; o mar tornou-se em seco e as águas foram partidas” ( Ex.14:21). E esse vento não apenas trouxe livramento, mas castigo ao Egito quando uma vez mais o coração de Faraó foi endurecido a Palavra nos diz que “um vento oriental… trouxe gafanhotos” ( Ex.10:13). Deus tem ventos para executar sua Palavra.

Fazer missões é caminhar na vontade do SENHOR Jesus. O missionário não é um idealizador executante de um projeto que um dia ele elaborou sentado à beira da cama. Se você é um missionário, ou deseja ser um, saiba que você é um servo executando o plano de Deus, o projeto de Deus. Se você pensa construir um barco e colocar ao mar o meu aviso, pelo Espírito de Deus, é que esse alvo de trabalho, ou o projeto, seja um projeto de Deus, pois o SENHOR tem seus ventos tempestuosos mostrando a qualquer um que toda e qualquer segurança humana não é nada. Aconteceu com Jonas e acontece com qualquer homem ou mulher que deseja andar fora da direção do SENHOR. O profeta, não aceitando a Palavra de Deus, pensou em fugir da face do SENHOR. Comprou uma passagem para Tarsis e se acomodou no porão do navio. Mas “o SENHOR mandou ao mar um grande vento” (Jonas 1:4). A Palavra do SENHOR veio a Jonas como uma brisa dando direção, orientação, mas é difícil escutar a voz do SENHOR quando o coração já está carregado de alvos próprios.

E outras lições para a vida com Deus eu pude tirar observando aquela árvore. O tempo passava deixando folhas e galhos secos pelo chão. As folhas mortas e os galhos sem fruto também estavam ocupando espaço na árvore. Mas “fez soprar o vento do Oriente nos céus e trouxe o Sul com sua força”( Salmos 78:26) e as folhas eram levadas a um canto do pátio, assim como galhos infrutíferos arrancados. Os fortes ventos de Deus nos limpa da inutilidade e retira atividades sem fruto que carregamos. Eu sempre me preocupei em aproveitar da melhor forma o tempo e não me cercar de atividades que não tem fruto. Se você deixar as folhas sem vida e os galhos secos ocuparão o tempo da oração, leitura bíblica e evangelismo. E Deus, por sua grande misericórdia, faz soprar o vento forte em nossa vida para nos fazer lembrar o óbvio: As prioridades devem estar em primeiro lugar.

Deus quer ver o nosso pátio limpo da inutilidade e mesmice, assim como nos deixar preparados para as mudanças. Ele envia ventos que nos trazem mensagens claras de sua vontade. ELE é o idealizador do projeto, o SENHOR da Seara, do Dono da Obra. Tudo deve se fazer como ELE quer, onde e quando ele quiser. Em uma construção nenhuma parede ou janela é posta fora da vontade do dono da obra. Desta mesma forma nada se fez na Obra do SENHOR fora da vontade do Dono da Obra.

O SENHOR manda a brisa para que em calmaria possamos ouvir sua voz e colocar nossos passos em sua vontade. Também envia ventos tempestuosos quando estamos tão ocupados com as atividades diárias da Obra missionária a ponto de não observar vontade do Dono da Obra. Sim, o SENHOR sabe chamar nossa atenção. A Obra de Deus é muito importante, o serviço no campo missionário é de extrema importância, mas mais importante é o próprio Deus com suas exatas orientações. Viva na Obra acreditando ser dono de si mesmo, o idealizador do projeto e Deus vai te mostrar que você poderá estar a bordo de um transatlântico, mas diante dos ventos tempestuosos em alto mar será como uma caixa de fósforo em meio as ondas.

Pastor Peniel Nogueira Dourado

Pastor Peniel Nogueira Dourado

O profeta Jeremias diz: “Até a cegonha no céu conhece os seus tempos determinados; e a rola e o grou, e a andorinha observam o tempo da sua arribação; mas o meu povo não conhece o juízo do SENHOR” ( Jr.8:7). Que sejamos como essas aves observando o tempo de tempo no desenvolver do serviço missionário. A Obra é dEle, o projeto é dEle e nós somos apenas servos executantes de Sua vontade e que Sua voz sopre suavemente ao nosso coração nos conduzindo ao centro de sua vontade.

Peniel Nogueira Dourado

.

Deixe seu comentário  –  CLIQUE AQUI

Categorias: Devocional Pastor Peniel | 4 Comentários

Os bons propósitos de Deus

Propósito de Deus

Em Deus tudo existe um propósito

Aquele que se entrega a causa missionária e vai ao campo inunda o coração  das boas notícias ao campo missionário em foco. A necessidade foi vista e a Chamada foi ativada no coração do missionário para suprir a necessidade. Tudo isso é movido por Deus; promovido pelo Espírito de Deus. E quando se chega ao campo observa-se que outros de igual forma foram chamados para realizar outras atividades e suprir outras necessidades. Certo é que todos estão no mesmo alvo: Fazer a vontade do Mestre.

O seu trabalho pode ser o mais simples, mas existe um propósito de Deus. E o segredo para que tudo contribua para o bem é você viver o propósito pelo qual foi chamado. A Palavra diz: “E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito” (Romanos 8:28). Sim, nem tudo está contribuindo para o bem, porque nem todos estão vivendo o propósito de Deus.

Muitos poderão ver o dia da adversidade e acreditar que suas decisões foram erradas. Podemos errar, pois somos falíveis, mas nem sempre o momento da adversidade é tempo de ruína.  No serviço de missões existem muitos momentos assim em que tudo parece acabado, terminado, o fim chegou.  “Mas não sabem os propósitos do Senhor, nem entendem o seu conselho” (Miquéias 4:12). As nações se reuniram acreditando que o tempo do povo de Deus havia chegado ao fim, mas não conheciam os propósitos do Senhor. Toda essa turbulência só serve para confundir os que não conhecem a Deus e reluzir a Glória do Senhor sobre a vida do que teme a Deus. O texto lido em Miqueias não pára: “Levanta-te e trilha, ó filha de Sião; porque eu farei de ferro o teu chifre, e de bronze as tuas unhas; e esmiuçarás a muitos povos, e o seu ganho será consagrado ao Senhor, e os seus bens ao Senhor de toda a terra (Miquéias 4:13). Viver os bons propósito de Deus há momentos difíceis, sim, mas não é o fim.

Tem um Salmo muito interessante que mostra um pouco do que há no coração amoroso de Deus revelando-nos o seus bons propósitos para nossa vida. O Salmo 84:11 diz: “Porquanto o Senhor Deus é sol e escudo; o Senhor dará graça e glória; não negará bem algum aos que andam na retidão.” Este é o alvo do Senhor nosso Deus: Graça, glória e não nega bem algum aos que andam na retidão. E por que muitas de nossas petições têm sido negadas? Por que tanta tribulação? Os momentos de adversidade que passamos estão diante do Senhor. Não são momentos que apreciamos, mas saiba que existe um bom propósito; existe graça e glória em tudo que Deus faz.

O apóstolo Felipe disse ao Senhor Jesus: “Onde compraremos pão, para estes comerem?” (João 6:5). Você pode se colocar no lugar de Felipe? Hoje nós sabemos o final da história, mas volte ao tempo e fique ao lado de Felipe sem saber o que fazer. A palavra de Deus fala de cinco mil homens, sem contar mulheres e crianças, e só há cinco pães e dois peixes. Situação de adversidade sim, mas o Mestre vê graça e glória em toda situação em que ELE está presente.

Eu recebo alguns e-mails de irmãos interessados em fazer missões e a pergunta é: Onde tudo começou? Realmente esta é uma boa pergunta, pois muitos que estão no campo missionário hoje estavam desenvolvendo atividades totalmente diferentes ontem. Então, como começou essa ideia de fazer missões? Como surgiu tudo isso?  Eu não tenho outra resposta a não ser dizer que tudo começa quando somos alcançados pela Palavra de Deus. Sinceramente falando, creio que todo trabalho missionário que de forma genuína desenvolve o Chamado de Deus tem o início na Palavra de Deus que os alcança. Este é o segredo de ter aquela porta aberta no fim do túnel. Já vi muita gente voltar frustrado do campo. Bateram com a cara na parede, não encontraram nenhuma porta no fim do túnel, não houve nenhum escape, só houve frustração. Aos que vivem o bom propósito de Deus existe graça para passar pelos momentos difíceis e um escape no fim do túnel. “Não vos sobreveio nenhuma tentação, senão humana; mas fiel é Deus, o qual não deixará que sejais tentados acima do que podeis resistir, antes com a tentação dará também o meio de saída, para que a possais suportar” (1 Coríntios 10:13). Quero lembrar você que a Palavra tentação não refere-se apenas as tentações carnais, mas também são as perseguições, as aflições e provações.

O grande erro dos nossos dias é que as pessoas estão enchendo seus corações de mensagens positivistas, pregações sem nenhuma base bíblica que animam a buscarem algo que Deus nunca pensou em dar. Eles dizem: Você pode alcançar o que quiser alcançar. Você pode ir para onde você queira ir. Deus está contigo! E as pessoas se lançam a um túnel sem saída e não vão encontrar a porta de saída no final.

Os servos do Senhor vivem a vontade do Senhor e não sua própria vontade. Somente vivendo a vontade do SENHOR Jesus nós provamos os bons propósitos de Deus. Quando eu vou a uma igreja sempre digo que todos devem fazer missões, mas nem todos vão ao campo missionário. Até o ano de 2004 eu acreditava que seria um pastor de uma grande igreja enviando missionário para todo o mundo, pois sempre tive em mente que missões é responsabilidade de todos. Em 2005 estava à frente de uma igreja e mesmo com muitas dificuldades usávamos 1/3 das entradas da igreja em missões. Nós não somente ofertávamos, mas o povo era envolvido em missões. O grande alvo não era apenas retirar boas ofertas para missões, mas fazer cada membro sentir-se um missionário juntamente com o missionário que havíamos adotado. Nós procurávamos saber o que o missionário estava fazendo, como estava no campo, o que estava desenvolvendo e orávamos por ele, assim como ofertávamos. Acredito que uma igreja que faz menos que isso não faz missões, mas cumpre apenas a formalidade.

Pastor Peniel Nogueira Dourado

Pastor Peniel Nogueira Dourado

Um dia fomos alcançado pela Palavra de Deus. Vivíamos nossos propósitos, nossos alvos, mas a Palavra de Deus movida pelo Espírito de Deus veio e nos alcançou: “Não crie raiz aqui, pois eu vou te levar para outro lugar”. Eu e minha esposa Mina nos lançamos à Palavra e começamos a viver o bom propósito de Deus para nossas vidas.

Quer viver o bom propósito de Deus para tua vida? Vou te dar a receita: “Mas tu, quando orares, entra no teu quarto e, fechando a porta, ora a teu Pai que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará” (Mateus 6:6) Esta receita tem servido para mim. Espero que você ponha em prática, pois é infalível.

Pastor Peniel Nogueira Dourado

 

 

Categorias: Devocional Pastor Peniel | Tags: , , , , , | 3 Comentários

Nos passos de um ex-ungido

ESPERANÇAVamos abrir a Bíblia e andar nos passos do primeiro rei de Israel; o rei Saul, o ungido de Deus. Geralmente usamos os trechos bíblicos que falam deste homem e sempre nosso olhar é para os pontos negativos. Mas por um bom tempo Saul esteve em pé diante do Senhor e nesse período aprendemos muito com suas experiências. É certo que não podemos evitar de observar os erros e ruína de Saul que passou a ser o ex-ungido do Senhor. E que cada detalhe sirva como advertência para nós que estamos na Obra do Senhor Jesus.

Ninguém está isento da queda. Ninguém está em uma posição tão alta que não possa cair. Na pirâmide social no reino de Israel Saul estava no topo, mas ele caiu. Saul era o ungido de Deus, mas o Espírito de Deus foi substituído por demônios.

Mas vamos a história de Saul. Observamos que depois de ungido rei de Israel Saul buscou organizar e fortalecer o reino. O novo e primeiro rei tinha o objetivo de organizar um exército que pudesse mover-se debaixo do seu comando, pois com certeza à frente teria muitas lutas, batalhas à travar com os inimigos de Israel. Depois que os amonitas foram derrotados Saul visivelmente confirmou e fortaleceu o reino que Deus havia confiado em suas mãos.

A Palavra de Deus diz: “Então o Espírito de Deus se apoderou de Saul” (1 Samuel 11:6) Podemos ver que o mover do Espírito de Deus na vida de Saul era grande e frequente. Deus na vida do rei de Israel era tudo que o filhos de Israel queria. Um reino sendo organizado, exército fortalecido, um rei ungido lutando e trabalhando pelo povo e, sobre tudo, Deus confirmando todas as coisas, era tudo o que o povo precisava.

Mas Israel não era um reino qualquer. O reino de Israel não era constituído apenas de rei, exército e o povo. Israel era o povo de Deus. O Espírito de Deus usava aquele povo para manifestar Sua glória ao mundo e diante de qualquer organização estava Deus guiando e direcionando tudo. Acima de qualquer esforço humano estava Deus trabalhando e dando o verdadeiro resultado. O êxito de Israel não estava no esforço, nas organizações do seu novo rei, mas em Deus. As vitórias do exército de Israel não dependia da perícia de Saul e seus generais, mas de Deus.

Esta lição deve está guardada em nosso coração. A Obra de Deus não é um trabalho qualquer. A Igreja de Cristo não é uma empresa guiada por uma diretiva humana, mas a Igreja de Cristo é o Corpo do próprio Cristo sobre a terra do qual Jesus Cristo é a cabeça. O paralelismo é muito forte e os erros e acertos do reino de Israel, assim como do rei Saul que nos dê luz aos nossos passos no presente século.

As nações ao redor de Israel também eram organizadas, tinham seus exércitos, reis e generais. Além da organização humana existia a espiritual, pois as nações eram regidas por seus deuses que as guiavam em tudo. Esses deuses não eram o mesmo Deus de Israel, único e verdadeiro. O apóstolo Paulo diz em 1 Coríntios 10:20:” Antes digo que as coisas que os gentios sacrificam, as sacrificam aos demônios, e não a Deus. E não quero que sejais participantes com os demônios“. A idolatria dos amonitas, dos moabitas, dos filisteus e os demais povos ao redor de Israel eram literalmente adoração aos demônios.

As guerras não eram travadas apenas a nível humano, mas espiritual. O profeta Samuel sabia muito bem disso, mas parece que Saul não compreendeu muito bem. Saul foi severamente advertido com as palavras: “(…)por isso escute agora a mensagem do Senhor” (1 Samuel 15:1) As orientações não eram humanos, mas divinas. Tudo que Saul tinha que fazer era esperar no Senhor e atuar conforme as orientações do próprio Deus.

Sabe porque estamos olhando a vida de Saul? Não apenas para conhecer os erros e acertos do primeiro rei de Israel, mas para conhecer e nos desviar do caminho que levou este rei, tão esforçado, à ruína. Saul deixou o coração endurecer quanto a vontade do Senhor. Se ao menos Saul tivesse observado os passos de Josué que venceu as guerras sob as orientações de Deus não teria entrado por um caminho de pecado. O duro nisso tudo, é que a história de Saul tem se repetido na vida de muitos pastores, evangelistas, missionários, homens e mulheres que um dia foram movidos pela unção do Espírito de Deus, mas que agora não passam de um ex-ungido.

Tenho plena certeza que o Senhor busca homens e mulheres esforçados, mas que estejam debaixo do completo domínio do Senhor. Deus nos coloca em contínuo exercício nos ensinando a obediência através das lutas, adversidades e provações. O alvo de Deus não é nossa derrota, mas que sejamos aprovados.

Ainda observando a vida do rei Saul, vemos que ele, em um ato conjunto com seu filho Jônatas, atacou uma guarnição dos filisteus que estava em Gibeá ( 1 Sm. 13:1-3). Não vejo Saul consultando o Senhor como fez Moisés (Nm 31:1-3).  Saul não buscou orientações no Senhor, como fez Josué ( Josué 8:1). Os homens de Deus não confiam em sua própria força, mas na direção do Senhor. Agora Saul estava em uma situação extremamente difícil. Os números não favoreciam a Saul, pois ao seu lado havia apenas três mil homens, enquanto que os filisteus eram de “três mil carros de guerra, seis mil condutores de carros e tantos soldados quanto a areia da praia” (1 Samuel 13:5).

O profeta Samuel manda Saul esperar sete dias em Gilgal, pois viria oferecer holocausto e oferta de paz. O texto bíblico diz: “Vá na minha frente até Gilgal. Depois eu irei também, para oferecer holocaustos e sacrifícios de comunhão, mas você deve esperar sete dias, até que eu chegue e lhe diga o que fazer” (1 Samuel 10:8) O profeta Samuel é quem deveria dizer o que fazer? O povo já havia rejeitado as orientações do profeta, como diz em  1 Samuel 8:19, que diz: “Todavia, o povo recusou-se a ouvir Samuel, e disseram: “Não! Queremos ter um rei“. Mas o povo não estava rejeitando o profeta Samuel, mas ao Deus de Israel. Acredito plenamente que Saul estava muito interessado em se desfazer das orientações daquele ex-governador. Mas o rejeitado não era Samuel. O “profeta obsoleto”, o vidente não era nada mais e nada menos que o porta voz do Deus de Israel o qual estava sendo rejeitado.

Diante da pressão da guerra Saul oferece holocausto. A atitude de Saul foi duramente criticada por Samuel que diz:  “Você agiu como tolo, desobedecendo ao mandamento que o Senhor seu Deus lhe deu; se você tivesse obedecido, ele teria estabelecido para sempre o seu reinado sobre Israel.” (1 Samuel 13:13). Saul agiu indevidamente e ouviu o que não queria.

Amados irmãos, em nossas lutas do dia-a-dia a voz do Senhor deve estar em primeiro lugar. Aqueles que para cada passo buscam as orientações do Senhor são vitoriosos. Deus não te fez ler esta meditação sem uma finalidade eterna. Deus tem planos eternos para você e é justamente por esta causa que temos tantos detalhes na vida desse homem, o primeiro rei de Israel, que passou de um grande líder do povo de Deus, ungido por Deus e movido pelo Espírito Santo a um rei caído.

Muitos ainda estão com a coroa na cabeça, mas não existe mais a presença de Deus. Ainda portam o cetro em suas mãos, mas o governo já está nas mãos de outros. Saul foi rejeitado, porque rejeitou o seu Deus, o verdadeiro Rei de Israel. A rejeição de Saul a Deus estava implícita em suas ações.

Pastor Peniel Nogueira Dourado

Pastor Peniel Nogueira Dourado

Mais adiante, já completamente tomado por forças demoníacas, Saul apenas ocupava-se em perseguir Davi. Na ocasião, Davi era o ungido do Senhor, não mais Saul. E enquanto Davi fugia de Saul fazia guerra aos inimigos de Israel. O salmo 18 é um cântico de agradecimento pela vitória, pelo livramento das mãos de Saul. Davi faz uma declaração surpreendente nos versículos 49 e 50, que diz: “Por isso eu te louvarei entre as nações, ó Senhor; cantarei louvores ao teu nome. Ele dá grandes vitórias ao seu rei; é bondoso com o seu ungido, a Davi e os seus descendentes para sempre.” (Salmos 18:49-50). Bem, quem era o rei? Naquele momento quem levava a coroa ainda era Saul, mas diante do Senhor, o rei, o ungido do Senhor era Davi e Saul não passava de um ex-ungido.

Peniel Nogueira Dourado

Obs.: Meditação escrita em 17-10-2006  –  Puerto Suares, Bolívia

Categorias: Devocional Pastor Peniel | Deixe um comentário

Missionário, guarda o que tens!

ANIMODeus nos deu o privilégio de conhecer um pastor muito animado que fazia missões na nação do Paraguai. Não vou citar o nome e nem a igreja, pois realmente não tem proveito. Mas, era um homem animado com o campo missionário que o foi confiado, muito avivado e não media esforços para fazer o trabalho missionário. Nós aprendíamos apenas em observar a vida daquele homem. Mas o tempo passou e tudo foi mudando. O amor pelo campo missionário se acabou, o ânimo se perdeu e tudo mudou. A única força motivacional para aquele homem era vir ao Brasil falar de missões, falar do trabalho missionário que ele já não fazia e voltar ao Paraguai com o bolso cheio de ofertas.

Eu continuei aprendendo em observar a vida daquele homem, pois às vezes as pessoas não nos ensinam o que fazer, mas são mestres em nos ensinar o que não fazer. E nós devemos observar e aprender.

Cuidado para você não perder o que Deus tem plantado em seu coração. Levam anos para que a chama missionária seja acesa em seu coração, mas se você não vigiar as circunstâncias contrárias, as injustiças dos homens, a falta de compreensão, o desinteresse pelo serviço missionário por parte da maioria e muitas outras circunstancias poderão ser balde de água fria sobre você. Então, perde-se o desejo de pregar, de ser um missionário, de estar no campo e você fica perdido em meio à turbulência.

ANIMO  02

“Guarda o que tens.” ( Apocalipse 3:11)

A Palavra de Deus diz: “Guarda o que tens.” ( Apocalipse 3:11).  Se você tem é porque Deus te deu. E se Deus te deu, é melhor você guardar, porque Satanás vai buscar arrancar do teu coração. Costumo dizer que a visão é tudo. Se você perder a visão que Deus tem dado você está perdido. Nos nossos primeiros dias em Bolívia eu tomei uma decisão juntamente com minha esposa. Não íamos sair visitando o trabalho de ninguém. Nós faríamos os cultos em nossa casa, faríamos o trabalho evangelístico e nós entregaríamos à oração por orientação diária do Senhor para o trabalho que ELE nos tem confiado. Você sabe por que tudo isso? Para proteger o que Deus nos deu, a nossa visão.  Com certeza não estaríamos fazendo o que fazemos se estivéssemos visitando uma igreja ou outra. Não quero dizer que seja errado você visitar alguma igreja, mas fizemos isso para guardar nossa visão de trabalho.

Levamos tempo para adquirir, para chegar a um lugar, para conquistar e deixar simplesmente perder-se entre os dedos? Não, isso não pode ser! Encontro irmãos frequentando cursos de missões, escolas missionárias, ajudando na secretaria de missões, mas quando chegam no campo fazem tudo errado. Fique certo disso, a situação no campo missionário é uma e na igreja é outra. O que vai valer são as orientações que Deus tem te dado, a convicção de que Deus tem te orientado. Não importa o que fazemos, mas sim a orientação de Deus naquilo que fazemos.

Mina e Deborah

Mina e Deborah

Talvez você valorize o trabalho que nós fazemos como missionário. Você acha interessante, empolgante? Então, fique certo que pastores e outros missionários vêm a minha casa e muitas vezes desfazem do que fazemos. A frase mais comum é: “Este trabalho não tem retorno”. Esta frase tenho escutado por muitas vezes desde quando trabalhávamos no Paraguai nas aldeia indígenas, quando eu, muita vezes, ajudei meu cunhado levando as literaturas evangelísticas nas escolas das colônias do Paraguai e continuo escutando aqui na Bolívia. Outra frase é: “Tem resultado?”.  É de se admirar alguém que vive para pregar o evangelho fazer tais perguntas. Mas nada disso me abala. As frases vazias de sentido provindas dos desorientados não podem abalar a orientação que o Senhor me tem dado. Primeiro que não estou aqui para agradar ninguém e, em segundo lugar, faço o que faço porque o Senhor Jesus nos tem orientado. E Deus reforça sua Palavra em nosso coração de muitas formas para que estejamos bem plantados na Sua vontade. Posso contar o que Deus fez no dia 16 de dezembro de 2012, algo que para mim foi maravilhoso, tudo para reforçar sua orientação em minha vida. Eu estava dormindo e escutei uma voz muito forte, que dizia: “O MAIOR RESULTADO QUE VOCÊ PODERÁ OBTER É O EVANGELHO NO CORAÇÃO DO PECADOR”. Eu abri os olhos e continuei escutando aquela voz por duas vezes mais. Aquela era a voz do Senhor. Era forte e imperativa e me fez despertar às 5:40 da manhã do dia 16 de dezembro de 2012 com o coração explodindo. Quem você acha que eu vou escutar?

Na segunda carta de João, verso 8 diz: “Olhai por vós mesmos, para que não percamos o que temos ganho” (2 João 1:8) Sim, podemos perder o que temos adquirido. E o Apóstolo João diz: “Olhai por vós mesmos”. Volto a dizer: Se Deus te deu, Satanás vai lutar para tirar. O ânimo pelo evangelismo, a disposição pela oração, o desejo de aprender mais a Palavra de Deus, a visão de trabalho, a Chama Missionária e você poderá seguir acrescentando a lista. Quantos já foram espancados, assaltados, roubados pelo “Ladrão” de nossas almas e nem se deram conta. Não identificaram o “ladrão” porque, talvez, veio vestido de sacerdote, ou de um “bom amigo”. Amado irmão, bons amigos não são roubadores daquilo que Deus te deu.

missão bolivia 04Se você é um candidato ao campo missionário e não tem visão você será mais um contador de misérias quando voltar do campo. O homem, um pastor, um missionário, um evangelista sem a orientação de Deus está morto. Jesus Cristo contou algo interessante: “Descia um homem de Jerusalém para Jericó, e caiu nas mãos dos salteadores, os quais o despojaram, e espancando-o, se retiraram, deixando-o meio morto” (Lucas 10:30) Você já encontrou gente assim? Em maio de 2013 vamos completar seis ano só em Santa Cruz de la Sierra fazendo missões. Em nossa Base Missionária de Apoio já recebemos muitos missionários “meio mortos” os quais foram roubados por homens ímpios. Deles que chegaram à Bolívia sob a orientação, a revelação do Espírito de Deus, vendo milagres de Deus, mas agora dizem: “O trabalho missionário não é para mim”. Foram roubados, espancados até a morte.

A cobrança virá para o ladrão, sim, Deus cobrará no Grande Dia do Senhor. Mas, aqui e agora Deus cobra de nós. Ele diz: “Tenho, porém, contra ti que deixaste o teu primeiro amor” (Apocalipse 2:4) A obrigação é nossa de manter, de guardar o amor pelo o que Deus tem nos dado. As desculpas explicam, mas não justificam.  Voltamos ao que o Senhor diz em Apocalipse 3:11: “Guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa.”

E continuando no texto de Apocalipse 3, podemos ir um pouco mais adiante, ao versículo 15, e encontramos as duras Palavras de Jesus Cristo: “Conheço as tuas obras, que nem és frio nem quente”(Apocalipse 3:15).  Perdemos o amor pelo trabalho missionário, o desejo pelo serviço evangelístico, fomos roubados em alguma esquina da vida e agora levamos tudo a “banho maria”? Deus diz: “Conheço as tuas obras”. O rei Davi foi ungido rei ainda um garoto na casa do seu pai. Matou o gigante Golias, venceu exércitos, conquistou reinos. Mas um dia a carne o venceu e ele matou Urias e adulterou com Betseba. O grande rei Davi se tornou um homicida e adultero. Que contraste! Depois desse dia a espada não saiu mais de dentro de sua própria casa e muita coisa mudou para o rei Davi. O pecado muda o rumo dos ungidos.

Em I Reis 1:1 descreve algo que desejo subtrair ao sentido figurado. A Palavra de Deus diz: “Sendo, pois, o rei Davi já velho, e entrado em dias, cobriam-no de roupas, porém não se aquecia” (1 Reis 1:1). Davi agora estava tão velho que o cobrir com as roupas não o aquecia mais. E qual a solução encontrada? Os súditos deram a resposta: “Busquem para o rei meu senhor uma moça virgem, que esteja perante o rei, e tenha cuidado dele; e durma no seu seio, para que o rei meu senhor se aqueça. (1 Reis 1:2) Encontraram Abisague, sunamita. Uma jovem virgem, bonita e cheia de vida. Qual o trabalho de Abisague? Esquentar o velho Davi. Ela dormia com Davi, servia Davi, mas nunca teve relação sexual com Davi e com ninguém mais.

Hoje encontramos ministérios frios, carentes do calor de Deus usando a força, a beleza, a juventude dos “Abisagues” das igrejas. Jovens que estão sendo roubados, infrutíferos, improdutivos, não geram filhos e só servem para esquentar o número de velhos sem calor. Deixo aqui meu recado: Você vai trabalhar em um ministério onde não mais existe o amor? Você será roubado! Antes de fazer qualquer aliança analise se existe amor nesse ministério, nessa agencia missionária, nessa secretaria de missões, porque senão você será apenas mais uma “Abisaque” para esquentar o número do “velho Davi”.

Pastor Peniel Dourado e Missionária Mina A. Dourado

Pastor Peniel Dourado e Missionária Mina A. Dourado

Deus tem uma grande obra para você. O que ELE tem confiado em tuas mãos é precioso e devemos guardar com amor. O campo missionário é o front, o lugar de combate, o lugar do tudo ou nada. A preparação não é o tudo, mas o estar e permanecer; o cumprir a missão. No exército se diz: Missão dada é missão cumprida. Mas os canhões, as baterias de satanás estarão apontadas para todo aquele que porta a visão do Senhor a um objetivo. Satanás tentará roubar do seu coração o alvo, as orientações, o ânimo de prosseguir e usará qualquer um para lograr seu maligno trabalho.

Mas Deus te diz: “Guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa” (Apocalipse 3:11). E esta é minha oração por você.

Pastor Peniel Nogueira Dourado

.

Categorias: Devocional Pastor Peniel | Tags: , , , , , , , , | 2 Comentários

MISSÕES – Vá, envie ou desobedeça!!

Levando a Palavra na região dos Andes de Bolívia

Levando a Palavra na região dos Andes de Bolívia

Os inalcançados não estão tão longe. Estão aqui perto nas montanhas dos Andes, em muitas colônias paraguaias, por trás da mata amazônica seja peruana ou brasileira, na Chiquitania boliviana, vagando muitas vezes em uma das feiras das províncias de Bolívia, mas por que não desperta interesse dos líderes? Mas por que ninguém busca esse povo? Por que são tão poucos projetos voltado a essa gente?

Viajando pela conhecida rodovia pan-americana não avistaram as milhares de famílias que vivem em casas de adobe as quais o único deus que conhece é o sol? Não viram as famílias que pela amanhã estão de joelhos com as mãos levantadas para receber os primeiros raios do deus sol, a benção do sol? Quem levará a verdadeira Luz da vida a este povo? Por que não há um despertar da Igreja de Cristo, pois os inalcançados não estão tão longe.

Quando falamos dos projetos de alcance dos inalcançados por que encontramos olhares gélidos? Por que “homens de Deus”, pastores, apóstolos, presbíteros, secretários de missões são apáticos diante da urgência? José disse a Faraó diante da revelação da fome que se aproximava: “Deus tem pressa em fazer” (Gn41:31) o qual tomou provisões enérgicas em preparar-se. Igreja de Cristo, desperta! O Mestre diz:”Levantai os vossos olhos, e vede as terras, que já estão brancas para a ceifa” (João 4:35)

Feira em Santa Cruz de la Sierra

Feira em Santa Cruz de la Sierra

Existe um clamor no coração da Igreja por parte do Espírito de Cristo que chora e geme por estas almas, pois enquanto o Evangelho é pregado para alguns centenas de vezes, milhões não ouviram falar de Cristo nenhuma vez. O Espírito de Cristo busca homens e mulheres que estão com sua visão mais além dos seus próprios interesses, dos interesses denominacionais, humanos, desta terra. Deus busca homens e mulheres que entreguem o coração ao ardor pela causa que arde o coração de Cristo. Homens que priorizem a causa que é prioridade ao Mestre. Homens e mulheres que disponham suas vidas a causa de Cristo.

“Porque todos buscam o que é seu, e não o que é de Cristo Jesus” (Filipenses 2:21)

Pastor Peniel Nogueira Dourado

Deixo este video para tentar tocar sua conciência cristã. Assista-o e muda de atitude; ou tape os olhos e os ouvidos para não encontrar-se com O CLAMOR DO MUNDO!

.

Se inscreva em nosso canal – CLIQUE AQUI

ORE POR MISSÕES

Categorias: Devocional Pastor Peniel | Tags: , , , , , , | 2 Comentários

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: